Agir Corpo & Ação

ESPORTES PARA ANSIEDADE

Um mini guia de esportes que ajudam a diminuir a ansiedade

Exercícios físicos melhoram a condição física e mental prevenindo doenças, os médicos incentivam a permanecer fisicamente ativo.

O exercício também é considerado vital para a manutenção da aptidão mental e pode reduzir o estresse. Estudos mostram que é muito eficaz para reduzir a fadiga, melhorar o estado de alerta e a concentração e melhorar a função cognitiva geral. Isso pode ser especialmente útil quando o estresse esgotou sua energia ou capacidade de se concentrar.

Quando o estresse afeta o cérebro, com suas muitas conexões nervosas, o resto do corpo também sente o impacto. Ou, se o seu corpo se sentir melhor, também a sua mente vai se sentir melhor. Exercício e outras atividades físicas produzem endorfinas – produtos químicos no cérebro que atuam como analgésicos naturais – e também melhoram a capacidade de dormir, o que, por sua vez, reduz o estresse.

Os cientistas descobriram que a participação regular no exercício aeróbico mostrou diminuir os níveis gerais de tensão, elevar e estabilizar o humor, melhorar o sono e melhorar a autoestima. Cerca de cinco minutos de exercício aeróbico podem começar a estimular os efeitos anti-ansiedade.

Relacionamento do exercício com transtornos de ansiedade

O estresse e a ansiedade são uma parte normal da vida, mas os distúrbios de ansiedade, que afetam milhões de pessoas pelo mundo, são as doenças psiquiátricas mais comuns nos EUA. Os benefícios do exercício podem muito bem ultrapassar o alívio do estresse para melhorar a ansiedade e distúrbios relacionados.

Os psicólogos que estudam como o exercício alivia ansiedade e depressão sugerem que uma caminhada de 10 minutos pode ser tão boa quanto um treino de 45 minutos. Alguns estudos mostram que o exercício pode funcionar rapidamente para elevar o humor deprimido em muitas pessoas. Embora os efeitos possam ser temporários, eles demonstram que uma caminhada rápida ou outra atividade simples podem fornecer várias horas de alívio, semelhante a tomar uma aspirina por uma dor de cabeça.

A ciência também forneceu algumas evidências de que as pessoas fisicamente ativas têm taxas mais baixas de ansiedade e depressão do que as pessoas sedentárias. O exercício pode melhorar a saúde mental ajudando o cérebro a lidar melhor com o estresse. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que aqueles que tiveram exercícios vigorosos regulares eram 25% menos propensos a desenvolver depressão ou transtorno de ansiedade nos próximos cinco anos.

Exercício como parte da terapia

De acordo com alguns estudos, exercícios regulares funcionam bem como medicamentos para algumas pessoas para reduzir sintomas de ansiedade e depressão, e os efeitos podem ser duradouros. Uma sessão vigorosa de exercícios pode ajudar a aliviar os sintomas por horas, e um horário regular pode reduzir significativamente ao longo do tempo.

Embora o exercício tenha um efeito positivo para a maioria das pessoas, alguns estudos recentes mostram que, para alguns, o exercício pode não ter um efeito positivo na ansiedade ou depressão ou pode não ter um forte impacto na saúde mental a longo prazo.

Como todas as formas de terapia, o efeito pode variar: algumas pessoas podem responder positivamente, outras podem achar que não melhora muito o humor, e alguns podem experimentar apenas um modesto benefício a curto prazo. No entanto, os pesquisadores dizem que os efeitos benéficos do exercício na saúde física não estão em disputa, e as pessoas devem ser encorajadas a permanecerem fisicamente ativas.

Dicas de fitness: mantenha-se saudável, gerencie o estresse

As diretrizes federais mais recentes para adultos recomendam pelo menos 2 horas e meia de atividade física de intensidade moderada (por exemplo, caminhada rápida) a cada semana, 1¼ horas de atividade de intensidade vigorosa (como jogging ou nadar) ou uma combinação dos dois.

Se você já possui um programa de exercícios, mantenha o bom trabalho. Caso contrário, aqui estão as dicas para começar.

  • 5 X 30: faça jogging, caminhada, pedale ou dance três a cinco vezes por semana durante 30 minutos.
  • Defina pequenos objetivos diários e vise a consistência diária em vez de exercícios perfeitos. É melhor caminhar todos os dias por 15-20 minutos do que esperar até o fim de semana para uma maratona de fitness de três horas. Muitos dados científicos sugerem que a frequência é mais importante.
  • Encontre formas de exercício que sejam divertidas ou prazerosas. As pessoas extrovertidas frequentemente gostam de classes e atividades grupais. Pessoas que são mais introvertidas geralmente preferem atividades individuais.
  • Distrair-se com um iPod ou outro reprodutor de mídia portátil para baixar audiobooks, podcasts ou música. Muitas pessoas acham que é mais divertido exercitar enquanto escuta algo que eles gostam.
  • Recrute um “amigo do exercício”. Muitas vezes, é mais fácil manter sua rotina de exercícios quando você precisa se comprometer com um amigo, parceiro ou colega.
  • Seja paciente quando você inicia um novo programa de exercícios. A maioria das pessoas sedentárias requer cerca de quatro a oito semanas para se sentir coordenada e suficientemente em forma para que o exercício se torne mais fácil.

Exercício de clima frio

  • Vista-se em camadas. Faça exercícios em camadas de roupas que você pode remover quando começar a suar e colocar de volta, conforme necessário.
  • Proteja suas mãos, pés e ouvidos. Certifique-se de que suas extremidades estejam aquecidas e use luvas, meias e toucas para evitar congelamento.
  • Preste atenção às condições climáticas e ao frio do vento. A chuva e o vento podem torná-lo ainda mais vulnerável aos efeitos do frio. Se a temperatura estiver abaixo de zero graus e o frio do vento é extremo, considere fazer uma pausa ou encontrar uma atividade interna.
  • Escolha acessórios apropriados. Escurece mais cedo do inverno, então fique certo de usar roupas reflexivas. Use sapatos com tração suficiente para evitar quedas na neve ou gelo.
  • Lembre-se do protetor solar. É tão fácil queimar no inverno como no verão, então não se esqueça da proteção.
  • Siga a favor do vento. Planeje sua rota para que o vento esteja às suas costas no final do seu treino para evitar um resfriamento depois de se exercitar e suar.
  • Beba grande quantidade de líquidos. Pode ser mais difícil notar os sintomas de desidratação em tempo frio, então tome líquidos antes, durante e após um treino, mesmo que não tenha sede.
  • Conheça os sinais de congelamento e hipotermia. Conheça os sinais e obtenha ajuda imediatamente para evitar congelamento e hipotermia.

Assine nossa Newsletter





Advertisement