Agir Comportamento

ALZHEIMER E SUAS ETAPAS: PASSO A PASSO OBSERVAMOS AS PORTAS SE FECHAREM

O Alzheimer nos deixa nus e assustados, exatamente como estávamos no dia em que nascemos.

Sem porto seguro, sem âncoras ou capitão.

É a doença que ri da nossa arrogância e arranca das nossas mãos, as rédeas da Vida, que imaginávamos segurar.

 

Quando meu pai começou a ficar estranho, como esquecer coisas, pessoas, chegar a casa e deixar o carro com as portas abertas no meio da rua, sair para trabalhar e ficar horas sem ninguém saber onde ele estava etc. Eu comecei a ficar preocupada embora minha mãe dissesse que ele estava estressado e isso era normal.

Aos poucos esse comportamento foi deixando de ser um esporádico e passou a ser constante. Comecei a pesquisar sobre doenças de idosos e encontrei o Alzheimer. Não conhecia ninguém que tivesse passado por isso e resolvi fazer um blog para registrar tudo e talvez, encontrar alguém que se identificasse com a minha história.

Dez anos depois da morte do meu pai, minha mãe começou a apresentar os sintomas, nesse momento comecei a reler o blog para encontrar pistas de como deveria agir.

Tudo nessa doença é assustador. A princípio você não vê nenhum dano físico aparente, a pessoa não tem feridas, lesões, dores… aparentemente é a mesma pessoa que aprendemos a amar e conviver. De repente essa pessoa entra em um mundo completamente diferente do seu, aos poucos vai fechando a porta e a gente fica do lado de fora, vendo esse ser amado ir embora e não podemos fazer nada.

Com o próximo estágio as limitações físicas aparecem e a dependência aumenta. É o momento em que precisamos parar de trabalhar, estudar, passear, fazer feira… tudo isso vai saindo da nossa vida nesse segundo estágio. Eles precisam de cuidados 24 horas por dia porque as complicações motoras já começam e a maioria tem dificuldade para andar, comer, fazer suas necessidades fisiológicas e principalmente perdem qualquer noção de perigo.

Meu pai destruiu toda a sala porque achava que estava pegando fogo, minha mãe deixou o fogão ligado e baixou a tampa, o vidro estourou e ela não percebeu. Esse é o período em que eles não reconhecem o lugar e querem voltar para casa. Meu pai fugiu várias vezes, mamãe não fugiu porque não conseguia andar, mas se arrastava na cama para sair e visitar as irmãs que estavam esperando por ela.

O último estágio é uma descida ao inferno, eles não dormem; intercalam períodos em que comem demais e não comem nada; deliram o tempo todo, alguns ficam violentos e o mais difícil disso tudo é que geralmente só uma pessoa cuida dos pais idosos, e quando chega no terceiro estágio essa pessoa está esgotada, sem vida própria, sem dinheiro, sem condições de ir até a padaria sequer.

O cuidador recebe uma carga muito pesada para carregar, mas quando o cuidador é uma filha essa carga se torna insuportável porque vemos aqueles que amamos morrer aos poucos e não podemos fazer nada.

Somando a tudo isso tem o custo das fraldas, remédios, curativos, médicos, etc. é muito alto e quase impossível de arcar, porque o cuidador/filha não consegue trabalhar e cuidar simultaneamente.

Recomendo  os livros

 

“Alzheimer diário do esquecimento”

“Alzheimer – recolhendo os pedaços

Até o próximo encontro!

Míriam Morata

 

 

Arquiteta, formou-se em filosofia, mestre em Ciência da Religião e pós graduada em Arquitetura Sustentável.

Presidente da ONG recriar.com.você, onde faz pesquisa sobre materiais e sistemas construtivos sustentáveis de baixo custo e hortas urbanas.

Escritora dos seguintes livros:

“Alzheimer diário do esquecimento

“Alzheimer – recolhendo os pedaços

Link para comprar os livros (obs. Não distribuímos em livrarias)

https://www.facebook.com/miriammnovaes/photos/a.126999327956023/256429061679715/?type=3&theater

 

Glória Cristina Porto Coelho

Glória Cristina Porto Coelho

Eu, Glória, nasci aqui nesta cidade (São Paulo), que muitos dizem caótica, mas que me acolhe tão bem. Sinto-me honrada por ter meus pais como companheiros, nesta viagem aqui na terra, pessoas sábias que do seu modo me ensinaram a ética e valores que trago comigo até hoje. Com eles aprendi o que é a verdadeira compaixão e entendi a necessidade da colaboração entre as pessoas e o gosto pela terra, pela natureza, pelas plantas e pelo trabalho.
Escolhi estudar Farmácia-Bioquímica sem mesmo saber que ela me levaria na trilha do autoconhecimento, pois a partir das indagações de como melhorar a saúde das pessoas que tanto gosto, descobri que aquilo que tinha nas mãos, apesar de ser uma ferramenta fantástica, “os medicamentos”, eles em algumas vezes não melhoravam as condições de bem-estar e harmonia do ser humano. Foi então que iniciei a busca pelo link oculto entre o científico e o "sentir”, e descobri que há outras ferramentas que melhoraram as condições internas e psicológicas, que necessariamente não passam pelo medicamento, por isso cursei Homeopatia e Naturopatia, onde aprendi sobre aromaterapia, massagens, reiki, noções de cromoterapia e PNL, enfim, percebi mudanças internas e nos outros também. Aliando o trabalho em farmácia com manipulação, que transforma as matérias primas em medicamentos, com as orientações e palavras de conforto, fui apreendendo que a boa vontade em ajudar era a grande ferramenta para dar o start na melhora das pessoas.
O encantamento foi tanto que me especializei em Acupuntura e Fitoterapia, tudo na busca de recursos para o bem-estar do ser humano.
Estudei biologia molecular e me deparei com as verdades da física quântica, a energia do ambiente, enfim tudo se interliga - a ciência, o sentir, as energias.
Percebo que há inúmeras gavetas, portas, “chaves e fechaduras” e elos que acessam a vida dentro de mim, me tornando consciente do meu presente e do meu viver. Sei que posso aliar estas ferramentas e me tornar uma mestre em minha própria vida. Cada vez mais me apaixono por todas estas ferramentas disponíveis que posso utilizar no meu dia a dia.
Estou certa de que quero e sou capaz de passar algumas dicas para vocês, referente à jornada que busca apenas tão somente um bem viver.
Obrigada, muito obrigada sempre!

Comentar

Clique aqui para fazer um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Assine nossa Newsletter





Advertisement